Comecei a estudar música ainda no primário, na bandinha de fanfarra do finado Nacional Júnior. Sou eternamente grato à Professora Acácia Maria Picoli, que foi responsável por minha educação musical dos seis aos 16 anos. Fui aprovado e cursei a Escola de Música do Espírito Santo (atual FAMES) na adolescência, sem me formar.

Antologia

  • Por volta dos nove ou dez anos descobri a música eletrônica. Fui DJ dos 12 aos 16 anos com mais dois amigos de infância. Festa (dos outros) toda quinta, sexta e sábado.
  • Além de programar os demos, programava as trilhas.
  • Toquei, compus e até cantei (*sic*) na banda Cabo Jorge (manguebeat) durante a graduação.
  • Mantive o projeto música eletrônica The Kung Fu Ko entre 2008 e 2011, juntando projeções geradas em tempo real (Pure Data) e live sets com Ableton Live.
  • Continuo experimentando com música eletrônica. Tenho um estúdio móvel (literalmente) desmontado dentro de casa, esperando espaço, tempo, ou ambos.

Imagens (curiosidade histórica)

Instrumentos

  • Bandinha de fanfarra (1986-1994): clarim, caixa, tarol, bumbo, trompete, bombardino, sax alto.
  • Demoscene (1993-2002): Fast Tracker 2, Scream Tracker III, Impulse Tracker.
  • Cabo Jorge (1999-2002): trompete, alfaia, bateria, backing-vocals;
  • The Kung Fu Ko (2008-2011): sintetizadores, controladores Korg Nano, Roland MC-303, bateria eletrônica, pedaleiras, Nintendo DS com Korg DS-10.

Discografia: The Kung Fu Ko

Discografia: Cabo Jorge

Formação da gravação (2000): Ricardo Esteves (vocal), Marcelo Rosado (guitarra), Fabio Sagaz (baixo), Murilo (bateria), Guido e eu (tambores). Escrevi melodia e letra “Banhista de Areia” (com Tiago Duarte) e “Não pode morrer”.

Discografia: projetos paralelos

Eventualmente produzo trilhas para produções alheias: a intro do Silexars para a Tokyo Demofest 2013 (2º lugar), a vinheta feita pela Eye Move para a Semana de Design da Ufes e remixes encomendadas por amigos.

Fundação da Música Eletrônica

Coletânea de músicas compostas entre 1996 e 2002 para demos ou outras produções nunca lançadas. Todas as faixas utilizam samples de 8 ou 16 bits e foram produzidas no Fast Tracker 2.