em Atualizações

O livro Urbanidades: Mediações, editado pelo Programa de Pós-Graduação em Design da Universidade de Brasília (UnB) e publicado pela Estereográfica Editorial reúne artigos de pesquisadores brasileiros e estrangeiros sobre a cidade e suas encarnações.

Organizado pelos Professores Rogério Camara e Fátima Santos, o último capítulo do livro apresenta uma parte da minha pesquisa Mapa da Inovação Intensiva em Design, com ênfase no debate sobre as “Cidades Inteligentes”.

Reproduzo a seguir um trecho da introdução:

Um dos desdobramentos mais interessantes da crescente onipresença das redes informáticas é o fortalecimento da crença no potencial das tecnologias de informação e comunicação (TICs) como novos motores do desenvolvimento regional e como ferramentas essenciais para o enfrentamento dos problemas urbanos. Este capítulo apresenta o pensamento sobre as cidades inteligentes, conceito guarda-chuvas que engloba todos os anseios do movimento que repensa os aglomerados urbanos na interface com as TICs.

O debate é fundado na articulação entre o trabalho de autores que abordam a cidade em suas diversas encarnações, e autores que discutem as condições para o desenvolvimento da inteligência em sistemas artificiais, dentre os quais inscrevo as cidades. A opção por essa articulação decorre da confusão gerada pela miríade de adjetivos empregados para qualificar as múltiplas ideias de cidade, denotando tanto objetivos relacionados à experiência urbana (qualidade de vida, sustentabilidade, habitabilidade, igualdade) quanto às políticas públicas de implantação da infraestrutura das tecnologias de informação e comunicação e seus desdobramentos em iniciativas de participação social, governo eletrônico, empreendedorismo e economia criativa.

Começaremos por uma breve revisão dos adjetivos que qualificam a cidade em suas variadas encarnações mediadas pelo pensamento urbanístico, abordando em seguida as concepções das inteligências artificiais que inspiram as encarnações tecnológicas da cidade, para finalmente discutir os prós e contras de tais iniciativas, com atenção especial ao contexto brasileiro.

O livro tem distribuição gratuita. Interessado? Mande um alô.

 

Comente

Comentário